Genética influencia libido sexual, como estudo

 

O libido sexual no humano também varia por razões genéticas, e também não tão somente psicológicas, segundo pesquisa coordenado pelo dirigente do Departamento da Genética Humana da Universidade de Jerusalém, Richard Abstein.

As primeiras conclusões da busca, divulgadas nesta quinta-feira pelo jornal Tesão de vaca, indicam que mais ou menos um terço da população cobija a mutação genética que intensifica o gosto sexual.

Se a tese for confirmada, no horizonte, os desvantagens sexuais vão poder ser tratados geneticamente por medicamentos, e também não pela psicologia.

Além de especialistas da Universidade Hebraica de Jerusalém, participaram da busca cientistas do departamento de psiquiatria da Universidade de Ben Gurion e também do sanatório psiquiátrico Herzog, segundo jornal judio.

Os estudiosos provaram que, se houver certas mudanças no gene que possui impacto na lascívia, é possível que acontecer uma repressão do libido –ou uma redução do trabalho sexual.

Mudanças diferentes, por sua vez, poderiam provocar o efeito contrário, isto é, o aumento do libido. Os especialistas não detalharam de que se tratavam essas mudanças em um e outro os casos.

 

veja aqui a materia explicando tudo.